Terça-feira, 26 de Março de 2019
Ceará

Contribuinte paga em 2018 R$ 43,2 bilhões no Ceará

Em Fortaleza, a população desembolsou R$ 2 bilhões para arcar com impostos no ano passado, alta de 17,6% frente ao montante de R$ 1,7 bilhão pago em 2017.

Publicada em 08/01/19 às 09:57h - 88 visualizações

por Tribuna dos Vales com informações de O Povo Online


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Na região Nordeste, o Ceará, que responde por 1,7% da arrecadação nacional, só ficou atrás da Bahia (R$ 72,4 bilhões) e Pernambuco (R$ 54,2 bilhões)  (Foto: Divulgação )
Untitled Document

O contribuinte cearense desembolsou R$ 43,2 bilhões em impostos no ano passado, valor que representa aumento de 10,7% em relação aos R$ 39 bilhões arrecadados em 2017. Os dados são do Impostômetro, ferramenta que contabiliza os tributos pagos pela população brasileira nas três esferas do governo: federal, estadual e municipal.

Na região Nordeste, o Ceará, que responde por 1,7% da arrecadação nacional, só ficou atrás da Bahia (R$ 72,4 bilhões) e Pernambuco (R$ 54,2 bilhões). Em Fortaleza, a população desembolsou R$ 2 bilhões para arcar com impostos no ano passado, alta de 17,6% frente ao montante de R$ 1,7 bilhão pago em 2017. Entre as capitais nordestinas, a Cidade terminou na segunda colocação, perdendo apenas para Salvador (R$ 2,6 bilhões). O terceiro lugar ficou com Recife (R$ 1,9 bilhão).

No País, foram recolhidos R$ 2,3 trilhões em tributos em 2018, crescimento de 9,5% na comparação com o ano anterior, quando os contribuintes pagaram R$ 2,1 trilhões. No ano passado, assim como ocorreu em 2016 e 2017, o brasileiro precisou trabalhar 153 dias apenas para pagar impostos, ou seja, até 1º de junho.

Apesar do aumento na arrecadação a cada ano, entre os 30 países com as maiores cargas tributárias, o Brasil ainda continua sendo o que proporciona o pior retorno dos valores arrecadados em prol do bem-estar social, ocupando a 30ª posição do ranking.

Serviços públicos essenciais à população, como saúde, educação e segurança, deixam muito a desejar. De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), Austrália, Coreia do Sul e Estados Unidos são, respectivamente, os países que mais cobram impostos. Por outro lado, também oferecem os melhores serviços.

Além de ser a mais pesada entre 189 países, a carga tributária brasileira também é uma das mais injustas do mundo, sobrecarregando principalmente as pessoas de baixa renda. Por isso, reformar o sistema de cobrança por meio da simplificação, redução e eliminação de impostos é tão necessário. E essa é uma das promessas do governo de Jair Bolsonaro (PSL).

O ministro da Economia, Paulo Guedes, quer unificar sete ou oito tributos em um imposto federal. A descentralização dos recursos deverá ser priorizada, a fim de destinar mais dinheiro a estados e municípios. Para ele, o ideal é que a carga tributária não seja maior do que 20% do Produto Interno Bruto (PIB).

LEI NO CEARÁ

DIVULGAÇÃO DE TRIBUTOS

As empresas do Ceará estão obrigadas a divulgar o valor dos impostos embutidos no preço de produtos e serviços que comercializam. A Lei nº 16.784, de autoria do deputado David Durand (PRB), foi sancionada pelo governador Camilo Santana (PT) no último dia 27 de dezembro, data em que entrou em vigor. Os estabelecimentos têm 180 dias para se adaptar à regra, prazo contado a partir da sanção do texto. Quem descumprir a norma está sujeito a penalidades como advertência e multa.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário






Nosso Whatsapp

 (88) 99609-5928

Visitas: 681116
Usuários Online: 164
Copyright (c) 2019 - Tribuna dos Vales