Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019
Tecnologia

Aplicativo auxilia na identificação e preservação de tartarugas marinhas no litoral cearense

O app foi desenvolvido pelo Projeto Interpesca, da Universidade Federal do Ceará, e já está disponível para qualquer dispositivo Android

Publicada em 10/11/19 às 22:20h - 105 visualizações

por Diário do Nordeste


Compartilhe
   

Link da Notícia:

O aplicativo foi desenvolvido por estudantes da Engenharia de Pesca, da Universidade Federal do Ceará (UFC).  (Foto: Kimilly Fernandes)

Diversos animais já foram encontrados mortos nos locais atingidos pela mancha de óleo cru nas praias do Nordeste. Neste cenário, estão pelo menos 44 tartarugas, conforme o Instituto Verdeluz, que monitora os animais no Estado. Para auxiliar à população na identificação, foi criado o “Tartarugando”, um aplicativo desenvolvido na Universidade Federal do Ceará (UFC) que fornece informações mais detalhadas das cinco espécies de tartarugas marinhas no Estado.

A iniciativa é do Projeto Interpesca, do curso de Engenharia de Pesca da UFC. O aplicativo busca auxiliar pescadores, ambientalistas e voluntários nos registros. Nele, os usuários podem enviar fotos e características dos animais encontrados, além de terem a opção de delimitar o ponto do encalhe. As informações coletadas contribuem para o monitoramento da espécie e geram dados para a formulação de políticas públicas de preservação.

Além disso, o aplicativo indica a tábua de marés para que o usuário saiba em qual horário ir à praia, o calendário solar e lunar e as cinco espécies de tartarugas marinhas no Ceará.

Recepção

O aplicativo “Tartarugando” foi publicado neste sábado (9) para dispositivos Android de forma totalmente gratuita. Mesmo com pouco tempo, os usuários já aprovam a iniciativa: “Parabéns aos desenvolvedores. Um excelente projeto que conta com estudantes engajados e que buscam uma melhora na fauna marinha”, pontua Rodrigo Alexandre nos comentários. “Fácil de mexer, bastante interessante. Parabéns!”, destaca Iara Fontenele.

Nascimento Ameaçado

O Ceará conta com cinco espécies de tartarugas marinhas que estão sendo afetadas pelo petróleo cru. Elas são conhecidas como tartaruga verde, tartaruga de pente, tartaruga oliva, tartaruga cabeçuda e tartaruga de couro. Uma preocupação para ambientalistas está no processo de nascimento das tartarugas, o que ocorre em meados de outubro. Com as faixas de areias cobertas por óleo, a chegada dos filhotes ao mar pode ser ameaçada.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 98151-4793

Visitas: 1062672
Usuários Online: 58
Copyright (c) 2019 - Tribuna dos Vales